1 ano

1 ano-yay-sonia sapinho dois ponto zero

+ muitas experiências novas
+ muita alegria no trabalho
pouco tempo para atualizar os conteúdos do 2.0
+ novos clientes

= futuro animador pela frente

Obrigada!

Óptica Pita
Gestão Integrada de Comunicação Visual, Social Media e Newsletters Digitais em Mailchimp (desde 2010)

Arame
Consultadoria de Social Media (março de 2015, pontual)

Tiled
Cosultadoria para Implementação de Newsletter Digital e Campanha de Instagram Marketing (maio/junho 2015)

The Destination
Community Manager de Facebook, Twitter, Pinterest (abril de 2015/março 2016)
Community Manager de Instagram (julho de 2015/março 2016)
Edição de Conteúdos em Duas Línguas no The Destination Blog (setembro de 2015/março 2016)

Escape Shoes
Design Gráfico para Social Media e Newsletters Digitais em E-goi (junho/julho 2015)

Flow Lx by Marta Ivens Ferraz
Gestão Integrada de Comunicação, Social Media, Community Manager Facebook, Twitter, Instagram, Edição de Conteúdos para Blog e Newsletters Digitais em Mailchimp (desde dezembro de 2015)

Novo Site WordPress (em curso)

Olívia Palito’s Closet
Identidade visual para Social Media (fevereiro de 2016)

Anúncios

2015

#bestnine-soniasapinho-2015

#bestnine2015 on instagram

Raparigas como eu

“Sim, porque quando te encontras com amigos para estar, não classificas conversas, público alvo, sexo ou regularidade dos temas, pois não?
Pronto, aqui é igual.
Simples.” escreve hoje a Sílvia no Raparigas Como Nós

Um post esclarecedor sobre a essência de blogar por uma das minhas bloggers favoritas, que finalmente conheci, pessoalmente, há uns dias, mas de quem sou amiga há muito mais.
E é com enorme orgulho que vejo a Sílvia​,  escolher imagens dela captadas por mim para expressar a sua identidade. Como diz a Tina Roth Eisenberg* #yayinternet que me tem oferecido tantas “raparigas como eu”.

silvia silva-rapariga como eu-02

silvia silva-rapariga como eu-01

*uma outra blogger de sempre autora do brilhante e verdadeiro SWISSMISS

“A farmer’s son”


Este vídeo conta a história de Dado e Maria Banatao da  PhilDev Foundation e foi feito com um ajuda da minha #instagramfriend Bailey. Eu adorei ouvir esta história porque é semelhante à das minhas origens. Os meus avós, também nasceram no Portugal rural e decidiram que queriam uma vida melhor para os seus filhos. À minha avó foi negado o direito de estudar quando tinha cerca de 10 anos porque era uma menina. Ela decidiu só se iria apaixonar por alguém que quisesse abandonar aquela vida rural. Quando veio para a cidade com o meu avô e a sua filha (a minha mãe) viveram algum tempo num quarto apenas, e aproveitaram todas as oportunidades para trabalhar arduamente para que a minha mãe e os seus irmão pudessem estudar sem ter de trabalhar. A minha avó lia todos os dias sedenta do conhecimento que lhe tinha sido negado. A minha mãe licenciou-se,  e com meu pai todos os dias nos fez compreender que o melhor legado que nos poderiam dar era o de uma boa formação escolar. O meu pai começou a trabalhar quando tinha 14 anos para ajudar a sua mãe viúva. Estudou muito à noite e terminou o ensino secundário quando já era pai. Nem meus pais nem os meus avós ricos, mas tinham a melhor riqueza de todas, tal como o pai do Dado: visão e amor. Obrigada Bailey por partilhares esta história e por ajudares a mudar algumas vidas!

A Bailey nunca tinha ouvi falar de Dado Banatao antes do Elmer lhe falar sobre ele. O Chipset e a arquitetura de gráficos do Dado são a base de todos os computadores pessoais que usamos hoje. Mas o que é mais incrível sobre Dado é de onde ele vem, ele nasceu nas Filipinas rurais, o filho de um fazendeiro sem acesso à eletricidade ou até mesmo sapatos. Hoje, Dado e sua esposa Maria estão fazendo tudo que podem para dar a mais filipinos as oportunidades que o Dado teve.

A história de Dado nunca tinha sido contada e o nosso objectivo, do Garrett, Kris, Briene, Wyatt, Elmer e eu, com esta curta-metragem foi fazer exatamente isso. Se gostares do vídeo, nós adoraríamos se nos quiseres ajudar a partilhá-lo com mais pessoas da forma que te sentires mais confortável:  email, redes sociais, ou blogs: http://youtu.be/6YdgKvdW43o e se quiseres aprender mais sobre a fundação, visita o site: http://phildev.org/

This video tells the story of Dado and Maria Banatao’s PhilDev Foundation and was made with the help of my #instagramfriend Bailey. I loved hearing his story because it is somehow similar to my roots. My grandparents where also born in rural portugal and decided they wanted a better life for their children. My grandmother was denied the right to study when she was about 10 because she was a girl. She decided that she would only fell in love with someone who would want to leave that rural life. When she came to the city with my grandfather and her daughter (my mom) they lived in a room for sometime and took every chance they had to work hard so that my mum and her sibblings didn’t have to and could study. She read everyday eager for the knowledge she was denied. My mum got to have a degree. And along side with my father they all ,ade us understand that education was their best legacy and our best chance in life. My father started working when he was 14 to help his widowed mum and studyed hard at night and graduated from highschool when he had already to children. Nor my parents or my grandparents were wealthy but they had the best resources: vision and love. Thank you Bailey for sharing this story and to make a change in some lives!

Bailey had “never heard of Dado Banatao before Elmer told me about him. Dado’s chipset and graphics architecture innovations are the foundation of every personal computer we use today. But what’s most incredible about Dado is where he comes from—he was born in the rural Philippines, the son of a farmer without access to electricity or even shoes. Today, Dado and his wife Maria are doing everything they can to give more Filipinos the opportunities Dado had.

Dado’s story had never been told, and Garrett, Kris, Briene, Wyatt, Elmer and my goal with this short film was to do just that. If you like the video, we’d love if you’d help us share it with more folks in any manner you feel comfortable with—email, social media, blogging: http://youtu.be/6YdgKvdW43oAnd, if you’d want to learn more about the foundation, visit their website: http://phildev.org/

#brincaraoinstagram #playingoninstagram

❤️🎈#escolhidosadedo #emojisinthewild
I saw her standing there

Sobre #brincaraoinstagram a Sílvia escreveu um bonito post. E disse que as minhas fotos estão entre as que considera “muito originais e divertidas” #fiqueitodacontente
Obrigada, Sílvia​ é bom saber que há razões para continuar a brincar e partilhar.

Também eu quando finalmente tive um telefone esperto quis logo ter instagram. Nessa altura perguntei à (já) PRO Rita Cordeiro como se usava a aplicação. E a resposta foi:

  1. Tiras fotos com a câmara do telefone e depois importas para a aplicação;
  2. Fotografas e publicas só o que te apetece;
  3. Procuras pessoas de quem gostes das galerias para seguir.
    Tão simples como isto.

Assim, fiz e faço. O meu instagram é o meu diário visual.
Gosto muito de fotografar e postar rapidamente. Sou quase sempre instantânea nos passos: fotografa, edita e publica. E raramente as fotos não são exclusivamente editadas só no instagram.
Gosto das pessoas com quem vou fazendo #instamizade

Dia 2 de junho comemoro 3 anos de instagram.
Dia 1 de junho a minha filha terá a sua própria conta porque atinge a idade legal para o fazer 🙂

P.S: no outro dia descobri a phhhoto e agora ando por lá a brincar também.
P.S 2: Será que é só brincadeira?

About #playingoninstagram Sílvia wrote a beautiful post. And said that my photos are among those she considers “very unique and fun” #itmademyday
Thank you, Sílvia it’s good to know that there are reasons to keep on playing and sharing.

When I finally had a smart phone I also as eager to have instagram. At that time I asked (already) PRO Rita Cordeiro how to use the app. And the answer was:

  1. Take your photos with the phone’s camera and then upload to the app;
  2. Photograph and share just what you fancy.
  3. Look people whom you like their galleries and follow them.
    As simple as that.

So I did and do. My instagram it’s my visual diary.
I love to photograph and publish quickly. I am almost always very quick with the steps: shooting, editing and publishing. And rarely my pictures are not only exclusively edited on instagram.
I like the people with whom I making #instafriendship

June 2nd I will celebrate three years of instagram.
June 1st my daughter will have her own account because she reaches the legal age to do so 🙂

PS: the other day I discovered the phhhoto and now I am over there to playing too.
P.S 2: Is it just palying?

In pied poule land

in pied poule land
Ou brincar a super editar fotos.

Eu. 2.0

Olá, a ti que já me viste por aí!
Bem-vindo, tu que me vês agora!

Quem nunca me viu, nada sabe sobre mim.
Quem já me viu sabe algumas coisas mas há coisas que deveria saber e que desconhece por completo. Percebi isso há uns dias.
Apesar de partilhar muito de mim por aí, pouco partilho sobre o que realmente faço profissionalmente.
“Em casa de ferreiro espeto de pau” (duplamente irónico, dirão alguns).
Muito bem aconselhada por duas amigas (S1 e S2) resolvi avançar para a criação de uma nova casa onde pudesse partilhar as minhas valências menos conhecidas.

Sou designer de cerâmica e tenho uma especialização em Marketing. Desde que trabalho como freelancer mantive um pé na cerâmica mas a maioria dos trabalhos que realizei foi na área do design gráfico (desdobráveis, monofolhas, logotipos, letreiros… e estratégias de comunicação e direção criativa). Com a evoluçao tecnológica adaptei-me e tornei-me uma utilizadora frequente e em simultâneo adquiri conhecimentos que me permitiram desenvolver e gerir presenças online em sites e nas redes sociais.
Faço, por exemplo, para um cliente a gestão integrada de comunicação há já alguns anos (direção criativa, imagem e peças gráficas tradicionais, criação e gestão de conteúdos para site, facebook, twitter, foursquare, criação e gestão de newsletters digitais, …) e percebi que o posso fazer para mais clientes. As minhas amigas tinham razão: era realmente preciso um espaço para me encontrarem. Pus mãos à obra!

Primeiro
Precisei de um nome.
2.0 como adjetivo surgiu facilmente porque é tudo o que esta nova casa representa.

apresentacao-DPZ-2

Segundo
Precisei de uma imagem.

Quadro de Inspiração
1. Trazer o retro de volta: uma versão nova precisava da robustez de uma imagem forte dum passado muito moderno.

sinclair
2. Mais perto é impossível: o desenho feito pela minha filha deixado em cima da minha secretária nessa manhã.

mazedamazed
Baralha, desenha, baralha, parte e volta a dar. Et voilá!

logo-ss20

Untitled-1

Terceiro
Precisei de organizar os conteúdos deste espaço.
Sou
Faço
Fiz
Respondo
Conto

Quarto
Preciso de vocês aí desse lado. Desejo que se sintam bem e que me aconpanhem nesta viagem.
Apresentem-me as vossas questões ou sugestões e eu responderei assim que puder.
Obrigada!

P.S:
Gostava de agradecer a dedicação de três amigas que contribuiram com o seu apoio, o seu entusiasmo, as suas críticas e sugestões na construção desta casa:
Rita Cordeiro
Cláudia Dias
Nita (a minha Tia)